.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

A Maturação do átomo na Eternidade


    
Jose Sola

Em nossos estudos anteriores, verificamos que a evolução se manifesta na vida do universo, numa constante ininterrupta através da maturação de todos os elementos que constituem o mesmo.

Já vimos que o espirito é eterno, e não é eterno por haver sido criado por Deus a partir de um determinado momento na eternidade, mas por ser este conforme as palavras de Kardec, uma centelha divina do Criador.

Deus é imutável, é absoluto, e estes atributos nos autoriza crer, que nós já existíamos como centelha divina, no núcleo da substância, pois não existíssemos, houvéssemos sido criados a partir de um nada, e estaríamos atribuindo a Deus a mutabilidade.

E não seriamos eternos, pois haveríamos tido um principio, e embora fatalizados a eternidade, havendo tido um principio não seriamos eternos, entendemos como eterno um elemento, uma força, um ser, que exista desde a eternidade, para toda a eternidade. 

Já informamos de que Deus é a vida do universo, é absoluto, isto é, está no todo do universo infinito, completo, exteriorizando a vida, a Ele nada se adiciona, tanto quanto nada se subtrai, pois fosse possivel subtrair, ou adicionar algo, e seu atributo de imutabilidade não existiria, O Mesmo seria mutável.

Deus manifesta a vida no universo através do fluido universal, conforme Allan Kardec, ou hausto divino do Criador conforme Andre Luiz, ou ainda a substância no dizer de sua Voz através de Pietro Ubaldi, o que não é outra coisa que não, a essência que o Ser Supremo do universo manifesta na vida.

A substância encerra em seu núcleo, a centelha divina, que estará se maturando através da evolução anímica, percorrendo o reino do minério, reino vegetal, reino animal, e atingira o reino humanoide, já na condição de um espirito inteligente e racional, e este eu inteligente vai maturar os infinitos atributos que herdou do Eterno, na eternidade de sua vida.

Mas a substância encerra também em seu núcleo o elemento que se apresentará como matéria e como energia, pois matéria e energia, não passam de uma única e mesma substância vivendo momentos diferentes de ser. 

A matéria é energia em movimento, em velocidade, em aceleração, enquanto que a energia é matéria decomposta, ou degradada, ou seja, matéria e energia, não passam de momentos diferenciados da substância.

Em analogia, a substância está para Deus, assim como o plasma sanguíneo está para o homem (espirito), sabemos que o sangue é um tecido conjuntivo liquido que circula pelo sistema vascular. O mesmo é composto de células hemácias, Leucócitos, Trombóticos ou plaquetas, e plasma, e é através do plasma sanguíneo que a vida de nosso corpo se sustenta. Estas células são formadas por átomos.

Os elementos constitutivos da substância são os átomos, e a substância se matura nas mutações em que se manifesta, ora na condição matéria, ora na condição energia.

Entretanto esta maturação só acontece, porque a substância traz inserida em seu núcleo, a centelha divina do Criador, pois esta centelha é o principio inteligente do universo, é o eu diretor da vida, ela anima a matéria desde o reino mineral em simbiose divina, fazendo a fremir, conduzindo-a para a maturidade. (No decorrer deste tema, explicitaremos melhor esta premissa). 

O átomo é um micro universo, que encerra em si potencialidades infinitas, potencialidades estas que encerram o eterno vir a ser do Universo. "Os extremos se tocam; a grande respiração do Universo é dada pela respiração do átomo".

Já vimos que o átomo, abastecido de energia, é a fonte principal da irradiação, esta irradiação é causada no espaço pelos mesmos. É o átomo ao mesmo tempo, o elemento constitutivo da energia com que se abastece, tanto quanto, ao sofrer a agitação que é causada no espaço por si mesmo, vive uma mutação, passando a ser fonte principal da irradiação. No entanto, não existem oscilações de átomos, ou ondas, sem que haja uma fonte que provoque uma agitação.

Já vimos no tema Manifestação de Deus no universo, como acontecem às ondas longas, médias, e curtas, e podemos afirmar que um principio inteligente, principio este que chamamos de psiquismo, atua como um eu diretor destes fenômenos, vejamos. 

A luz são ondas atômicas de comprimento médio, causadas pelos saltos dos elétrons dentro dos átomos.

O impulso inicial da luz é denominado de salto quântico, onde no átomo "excitado" por suprimento de energia, o elétron, amplia sua trajetória e sobe a degraus de energias mais elevados, voltando a sua primitiva posição de determinado comprimento. Os saltos quânticos afastam o elétron do núcleo atômico, segundo o quadrado dos números cardinais.

Quanto mais distante de seu núcleo, mais longo será o salto, mais comprida será também a onda produzida, portanto de pouca energia. Quanto mais próximo do núcleo estiver os elétrons, ao saltarem de suas órbitas, irradiarão ondas mais curtas e de maior energia.

É possível ignorar que um principio inteligente antecede a este fenômeno? Será possivel acreditar que a luz seja a resultante de uma casualidade?

Para que uma onda luminosa aconteça, é necessário que o elétron seja excitado por um suprimento de energia, amplie sua trajetória e suba a degraus de energias mais elevados, voltando a sua posição primitiva de determinado comprimento. 

Sem duvida alguma existe um principio inteligente e determinante, uma força que impulsiona o elétron a subir a degraus mais autos de energia, e como vimos à distância é determinante no comprimento dessa onda, e a luz é uma onda eletromagnética, não é mecânica.

A luz é, portanto, uma oscilação eletromagnética de comprimento de onda médio, que se irradia dos átomos, quando os elétrons, elevados a órbitas mais altas pelo suprimento de energia, recai sobre suas órbitas primitivas, transmitindo sua energia de queda.

Deus é o centro da irradiação de todas as manifestações que a vida apresenta nas suas infinitas modalidades de ser. 

É a Inteligência Suprema, causa primaria e absoluta de todas as coisas, a vida imanente do universo, não existe um elemento qualquer, mesmo a matéria, que não esteja imantada da vida do Criador. 

O universo está para a vida na eternidade, no infinito, tanto quanto a massa aquática está para os elementos que habitam e vivem no oceano, com a diferença de que as vidas que habitam na massa aquática, não se demoram em simbiose com a mesma, e toda a vida do universo, sejam corpos, seres, ou criaturas, estão em simbiose absoluta com Deus.

Em o tema “A Possibilidade de um Espirito Atravessar outro Espirito”, explicitamos com clareza esta premissa, informando que vivíamos em Deus, isto enquanto ainda nos demorávamos contidos na substância, mas não é diferente depois que nos individualizamos através da evolução anímica. 

Pois embora cada um de nós vive uma individualidade única, nos demoramos todos insuflados, ou seja, imantados da essência de Deus, esta está intrínseca em todo o nosso ser, envolvendo-nos as fibras mais intimas da alma, em outras palavras, somos parte integrante da vida absoluta do universo, que é Deus. 

Conforme já vimos em nossos estudos, a evolução é um mecanismo inexorável do universo, não se matura apenas a centelha divina que é o principio inteligente, que é o eu diretor da matéria (espirito) tudo evolui, a matéria também evolui. 

Alguns confrades resistem à possibilidade de a matéria evoluir, por entenderem que Kardec não informou nada a esse respeito, vejamos em Kardec se esta concepção concerne.

“Define-se geralmente a matéria como aquilo que tem extensão, pode impressionar os sentidos e é impenetrável. Essa definição é exata?

R. Do vosso ponto de vista, sim, porque só falais daquilo que conheceis.

Mas a matéria existe em estados que não percebeis. Ela pode ser, por exemplo, tão etérea e sutil que não produza nenhuma impressão nos vossos sentidos: entretanto, será sempre matéria, embora não o seja para vós”.

Esta revelação apresentada pelo Espirito da Verdade a Allan Kardec, no ano de 1857, antecipa-se a ciência, pois nesta época a física ainda não havia definido o elétron como a menor partícula da matéria, entretanto, hoje este corpúsculo atomístico já foi mensurado, sabemos por informação da física que o elétron tem o peso atômico de 9,107X10-28 em grama, e 10-13 em diâmetro, e recentemente a física nos informou que o neutrino é cem vezes menor que o elétron, e embora não o hajam dimensionado ainda, nos informam que o quark é a menor partícula da matéria.

Quando afirmamos que a matéria evolui, não pretendemos informar que a matéria em sua maturação mantenha a sua condição de matéria solida, entretanto o elemento constitutivo de matéria e energia contido na substância se matura e acompanha o espirito em sua evolução na eternidade.

E é por sabermos que o espirito evolui na eternidade, que entendemos que a premissa da evolução da matéria, (substância) na eternidade se corrobora.

Embora existam aqueles que acreditam que o espirito evoluído não necessite mais de um habitat, que este se demore errante perambulando pelo infinito, esta possibilidade não responde à lógica, a razão, e ao bom senso; pois onde encontraria esse espirito, perambulando como um andarilho pelo universo, os aparatos que lhe permitisse evoluir? 

Somos informados por Kardec que as grandes descobertas que se sucedem na terra, são provenientes da vida espiritual, isto é, já existia na espiritualidade, e esta informação nos leva a concluir que os avanços científicos ou tecnológicos, acontecem antes na espiritualidade. 

Vivemos hoje a era da computação, e no período de alguns anos, aprimoramos em muito esta tecnologia, cito esta por ser a que mais evoluiu nos últimos anos. Mas temos muitas outras, e se fizermos uma retrospecção ao passado verificaremos de que desde os homens primitivos até o momento hodierno, sempre necessitamos de componentes que nos auxiliassem na evolução.

Provavelmente me dirão, mas o espirito necessita desses aparatos, pelo fato de estar encarnado, o que não responde a verdade, pois os espíritos desencarnados elaboram as colônias espirituais, e constroem habitats para viverem, estudarem e progredirem. E nessas colônias existem equipamentos, objetos, que atendem a necessidade evolutiva do espirito, por exemplo: em “Nosso Lar” temos mesas, camas, e outros tantos aparatos necessários para tratamento dos necessitados. 

Sabendo de que a evolução vai ao infinito na eternidade, e de que o universo é eterno quanto Deus, somos levados a concluir de que existam espíritos de uma evolução infinita, que nos escapa a percepção.

E é natural de que esses espíritos necessitem de habitats mais complexos, mais sofisticados, necessitem aparatos que longe estamos de imaginar a complexidade dos mesmos. Pois com certeza os que utilizamos no momento evolutivo em que nos demoramos, não atende mais a necessidade evolutiva desses espíritos, tanto quanto, as maquinas de escrever, não respondem mais ao momento evolutivo em que nos demoramos.

Os mundos em que habitam esses espíritos, suas moradas, seus laboratórios, tanto quanto os componentes deste, são constituídos de uma matéria (substância) infinitamente sutil, rarefeita, diáfana, que nos foge mesmo a capacidade de imaginação, mas como responde o Espirito da Verdade a Kardec: “entretanto, será sempre matéria, embora não o seja para vós”.

Se o elemento constitutivo da substância é o átomo, e se esta se matura através da eternidade, somos levados a deduzir, que o átomo se matura, pois o átomo na condição em que se condensa e forma a matéria sólida, não responderia ao espirito, ou ao psiquismo, em momentos infinitamente mais rarefeitos, mais sutis, requeridos pelo principio inteligente que de Deus se manifesta na vida.

Analisando a premissa como livres pensadores que somos, embora atentos ao postulado doutrinário do espiritismo, o conceito que apresentamos, informando de que os átomos evoluem se corrobora pela lógica e pela racionalidade.

Retro informamos que o átomo é o elemento constitutivo da substância, informando ainda de que a mesma evolui na eternidade, e não nos é possivel aceitar a evolução desta essência sem que aconteça a evolução dos elementos que a constituem.

Costumamos chamar de energia a matéria em outra dimensão por não podermos apreciá-la, entretanto prefiro ficar com a resposta apresentada pelo Espirito da Verdade a Kardec “entretanto, será sempre matéria, embora não o seja para vós”.

A matéria em outra dimensão é constituída de partículas atomísticas que só podemos aprecia-las através do microscópio, entretanto suscetíveis de serem mensuradas, isto é, de nos permitirem definir o peso e o diâmetro das mesmas. 

A física já mensurou alguns desses corpúsculos, como supracitado, como por exemplo, o elétron, os neutrinos, e já nos apresentam os quarks como partículas ainda menores, embora não os haja mensurado, entretanto, esses corpúsculos de matéria em outra dimensão, vão ao infinito.

E esta possibilidade nos leva a concluir de que o espaço tempo, ou infinito, seja constituído de partículas atomísticas, que não podemos conceber ainda, e é lógico muito menos mensurar. Mas que com certeza já existem espíritos de uma evolução infinita que os tenha mensurado.

Acredito que energia propriamente dita, seja um momento de mutação da matéria, e não um momento de degradação da matéria, isto é a decomposição da mesma em infinitesimais partículas, em que esta se decompõe.

Conforme somos informados pela física, o elétron a uma velocidade de cem mil quilômetros por segundo, isto é a um terço da velocidade da luz, transforma-se num tufão eletrônico, e para que este fenômeno aconteça, o elétron não se decompõe, ao contrario se expande transformando-se em irradiação.

Sabemos por informações da astrofísica e da astronomia de que a terra vai se desintegrar através da radioatividade, e a irradiação do átomo de radio, é uma energia.

Conforme a teoria da relatividade de Einstein, demonstrada na grande equação, 1 g de massa, equivale a 9x1020 erg, ou em 25 milhões de quilowatt horas, o que corresponde, por exemplo, ao consumo médio de energia da Suíça em um dia. 

Conforme a teoria de Einstein, e a física o corrobora, pela dedução lógica e racional que a mesma apresenta, quando uma grama de massa se transforma em uma quantidade de energia, os átomos constituintes da matéria se expandem. Não acontece neste fenômeno, uma desintegração dos átomos que compõe essa grama de matéria, pois os átomos reunidos para formar essa grama de matéria, mesmo com seus corpúsculos seriam insuficientes para elaborar toda essa energia. 

E pelo que pudemos raciocinar nesta breve síntese por mim apresentada, as palavras do espirito da verdade apresentadas a Kardec, se corroboram, e corrobora também a nossa premissa, pois estamos apresentando na mesma a evolução da matéria e por consequência dos átomos.

Os corpúsculos atômicos são os elementos que propiciam a elaboração da matéria em outra dimensão, os mesmos favorecem a elaboração da matéria na formação de colônias espirituais, tais como Nosso Lar, Alvorada Nova, etc., tanto quanto de mundos sublimados que acolhem espíritos altamente evoluídos, e também favorecem a formação de regiões trevosas, verifiquemos primeiro a formação das regiões sombrias. 

Já apreendemos de que não somos projetados por Deus nas trevas, que somos nós mesmos quem nos projetamos por lei de afinidade vibracional negativa em que nos demoramos, com outros espíritos infelizes, que nos projeta para essas regiões. 

A obscuridade das trevas acontece devido à unificação de pensamentos negativos, entretanto, nas trevas existem habitats, muitos deles em forma de castelos, existem ainda aparatos para punir as entidades que lhes sejam submissas. E esses habitats, esses aparatos, não se formam simplesmente pela imantação vibracional, são elaboradas através do pensamento e da vontade aplicada pelos espíritos infelizes que dirigem essas regiões.

Para elaborar nas trevas as entidades infelizes se utilizam da matéria em outra dimensão, que como já vimos é formada por corpúsculos atomísticos, propiciando as entidades trevosas, - transformadas em deuses como eram os deuses pagãos, cruéis e vingativos - manipular a matéria que se demora imantada de vibrações negativas, oferecendo-lhes condições favoráveis para condensá-la. (Ver o livro Libertação de André Luiz - psicografado por Francisco C. Xavier)

E temos ainda a matéria em outras dimensões formada por corpúsculos atômicos, e digo aqui em outras dimensões, pois como já pudemos analisar o átomo se matura ao infinito na eternidade, e não temos como concebe-lo na constituição de mundos sublimes, ou de habitats divinos, em que habitam espíritos que nos escapa a concepção do momento evolutivo em que se demoram.

Os átomos sofrem mutações e isto explicitamos em o tema “Manifestação de Deus na Vida”, e esta mutação está caracterizada a viver ao mesmo a condição de matéria e energia, tanto quanto, quando informamos que os mesmos provocam as ondas longas, médias e curtas.

E vimos ainda que na radiação cósmica a energia resultante, de partículas de núcleos atômicos, prótons, que provindos do Universo, penetram a atmosfera, induzindo nos átomos do ar, fortíssimas oscilações de comprimento de onda muito curto, modifica a constituição do átomo. Os feixes de energia dessas oscilações são chamados de fótons, são frenados pelos átomos do ar e transformam-se em pares gêmeos de elétrons, positivos e negativos, bem como num feixe de mésons.

Esses mésons ao serem frenados, se transformam novamente em irradiação aparecendo um fóton, que por sua vez se dissolve em elétrons e mésons. Esse processo de transformação de matéria em irradiação e de irradiação em matéria se repete por doze vezes até que seja atingindo o solo, ai, os mésons e os elétrons, perfuram tudo o que se lhes opõe e a sua presença, ainda pode ser comprovada a grande profundidade da terra; então a radiação cósmica é a onda mais curta que conhecemos.

Como vemos o átomo sofre infinitas mutações, isto no momento evolutivo em que nos demoramos, o que nos leva a concluir que o mesmo em sua evolução na eternidade, viva momentos de mutação que não podemos ainda conceber, como não podemos conceber a evolução dos Avatares divinos que habitam esses mundos. 

E temos relatos dos espíritos, inclusive nas revistas espiritas publicadas por Allan Kardec, de que nos mundos mais evoluídos, existem as plantas, pois estas dão beleza, vida, e encanto aos mesmos, e somos levados a acreditar que estas plantas embelezem mundos que nos escapam a concepção, em evolução e beleza.

Como nós já sabemos, o reino vegetal é um estagio de evolução da centelha divina de Deus, que depois de bilenios percorridos neste reino, adentra no reino animal, depois no hominal, dando curso a evolução na eternidade.

Então somos levados a concluir de que as plantas não evoluem como plantas na eternidade, e para responder a este aparente enigma, vamos recorrer uma vez mais ao nosso amigo André Luiz, lembrando que nosso querido amigo nos fala do poder criativo da mente em seu livro Obreiros da Vida Eterna, no capitulo: O Sublime Visitante, a pagina é 45. 

Não vou transcrevê-lo na integra, pois é longo, e estou apresentando o capitulo e a página desta obra maravilhosa, mas sintetizando lembro de que Cornélio, junto a espíritos outros, trabalhadores espirituais que trabalhavam no campo de assistência a favor dos necessitados, formam uma grande arvore, um lago, um horizonte que reflete o azul do céu, gramas e flores circundando esse lago, e que após haverem criado a imagem idioplastica, (mental) através da vontade aplicada da mente, deram vida a essas imagens.

Este foi o cenário divino idealizado para receber um sublime visitante, Asclépios que passou a fazer parte integrante desse cenário maravilhoso, dirigindo sua palavra de carinho e de estimulo a todos os presentes, com certeza reduzindo sua condição evolutiva, para melhor se fazer compreendido por seus irmãos de caminhada eterna.

Nas palavras de Andre Luiz, esse espirito maravilhoso, temos mais uma revelação, revelação esta que nos amplia os horizontes na concepção da vida em Deus, e justificam as palavras de Jesus, vós sois deuses.

Para a elaboração de uma colônia espiritual, os espíritos superiores selecionam os elementos psíquicos suficientemente maturados para responderem as necessidades da mesma, insuflam nesse psiquismo, através do pensamento (ideoplastia mental) um principio inteligente que responda as necessidades da vida que irá se desenvolver no mesmo, e a partir de então esse psiquismo se transformará no eu diretor da matéria. Arregimentam elementos energéticos que respondam aos requisitos de sua finalidade, utilizam-se da matéria em outra dimensão, condensando-a, e a partir desse momento a mesma propiciará campo de atividade a esses espíritos, na vida espiritual.

Para arquitetar o planeta terra, Jesus se utilizou do mesmo principio, entretanto com a diferença de que o corpo ciclópico da terra é constituído de matéria sólida. A estas modalidades de intervenção nós denominamos ainda conforme André Luiz de edificação em plano maior. 

Mas como retro informamos as plantas não evoluem como plantas na eternidade, então aplicamos a nossa ideoplastia mental, criamos através da mente a imagem da planta desejada, manipulamos a matéria em outra dimensão, e utilizando o processo mental utilizado por Cornélio, André Luiz, e os demais espíritos presentes, fazemos uso da matéria em outra dimensão, a condensamos, e lhe damos vida, vida esta que perdurará na eternidade.

Seria possivel que nas colônias espirituais, como por exemplo, em “Nosso Lar”, as plantas ai existentes fossem o psiquismo, ou seja, a centelha divina do Criador, pois a evolução dessas colônias não ultrapassa muito o comum da evolução dos espíritos encarnados na terra.

Entretanto a lógica e a racionalidade, nos leva a crer que esta postura por parte dos Avatares divinos que edificam essas colônias seria incoerente, pois com o passar dos milênios, o psiquismo da planta, estaria adentrando no reino animal, e esta colônia, em sua evolução na eternidade, se veria desprovida da presença das mesmas. Então somos levados a concluir que as plantas existentes nessas colônias seja a resultante de uma forma pensamento, (psiquismo), materializada pelos espíritos superiores. 

É natural que para realizarmos essa façanha divina, teremos que haver desenvolvido uma evolução sublime, importa havermos maturado muito as nossas potenciações, pois a partir de então, passaremos a co-criar vidas psíquicas, que preexistirão para a eternidade, haveremos manifestado mais um atributo do Criador.

Mas não podemos nos esquecer de que só Deus cria, pois Ele é a vida do universo, só ele pode nos oferecer a matéria prima, e é manipulando esta matéria (substância) que nós co-criamos, lembrando mais uma vez de que as formas físicas descendem das formas físicas, e as formas psíquicas descendem do espirito eterno.

Se não aceitarmos esta premissa, estaremos eliminando a possibilidade da evolução anímica, - lógico não pedimos a ninguém que aceite simplesmente por aceitar, pois temos que aplicar os parâmetros da lógica e da razão, em tudo o que nos seja informado - tornar-se-ia impossível à planta, como um principio psíquico inteligente, evoluir na eternidade, pois não estaria jamais ingressando no reino animal. 

E pelo que já estudamos a respeito da evolução anímica, o sequencial evolutivo que se manifesta nos quatro reinos da natureza na terra, é continuo e ininterrupto, no que concerne ao desenvolvimento da inteligência do amor e do sexo, esta premissa está plenamente sustentada pela lógica e pela racionalidade, é através da evolução anímica que a centelha divina do Criador, maturando-se atinge a condição de espirito.

Esta revelação que apresento não é minha, foi André Luiz quem a apresentou em o livro Obreiros da Vida Eterna, como supracitado, e por esta mesma razão não me sinto revestido de qualquer mérito, se algum mérito possa ter, será somente o de extrapolar mais uma revelação desse espirito maravilhoso.

Quem discorde desta possibilidade sinta-se a vontade para refutar-me, apresentando entretanto, de forma lógica e racional, em que me enganei, e como é o correto, apresentando uma premissa que responda a lógica, pois apresento mais um tema de estudo, uma revelação que ainda não foi analisada, e por nos demorarmos como espíritos em evolução - e o seremos eternamente - importa-nos permutarmos nossos conhecimentos. 

1 Comentários:

  • Olá,

    Creio ser útil ao Sr. Jose Sola os seguintes artigos:

    "UM ENSAIO SOBRE MATÉRIA E ENERGIA", que pode ser lido no link:
    http://www.aeradoespirito.net/ArtigosAF/UM_ENSAIO_SOBRE_MAT_E_ENER_AF.html

    e

    "Uma análise científica de algumas afirmações de A Grande Síntese", que pode ser baixado a partir do link:
    https://sites.google.com/site/jeespiritas/volumes/volume-2---2014/resumo---art-n-010203

    Um abraço,
    Alexandre

    Por Blogger Alexandre, às 4 de abril de 2015 10:14  

Postar um comentário

<< Home