.

sábado, 9 de junho de 2012

“Antecipação Terapêutica de Parto”

LUIZ CARLOS FORMIGA



Reencarnação existe? O carma existe? Conceição S. F. Medina diz que “Na USP, no curso de especialização de medicina, a disciplina de Reencarnação é obrigatória, por que a ciência já provou que a reencarnação é um fator natural, biológico! O precursor destas pesquisas foi o Dr. Ian Stevenson, professor de Neurologia e Psiquiatria na Universidade de Virgínia, EUA. Ele escreveu a obra Twenty Cases Sugestive of Reincarnation” (1).
Se o câncer é uma doença cármica, de que tipo de erro é proveniente? O tipo de erro é muito variável para qualquer doença. Um corsário que singrava os mares e roubava mulheres é um leproso moral. A expressão cármica pode se ligar ao leproestigma. Isto é, pode corresponder a uma Hanseníase Virchowiana. A Lei é corretiva e atua primariamente no campo psicológico, sendo que as circunstâncias físicas são apenas um meio pelo qual a finalidade educativa é alcançada. A reação no plano físico não é exata. Derramar sangue pode corresponder a uma anemia irreversível (2).
Como será essa correspondência com o uso da técnica e da política seguinte?
A Técnica. 1. com o Cytotec. Elas nascem vivas, mas acabam morrendo e são despejadas na lata de lixo. 2. "Aspiração Manual Intra-Uterina" (AMIU), onde se suga o bebê em pedacinhos. 3. raspagem do útero, com duas lâminas afiadas em forma de foice (curetagem). Esquartejamento, em pedaços grandes. 4. dose enorme de hormônios que desestabiliza a parede do útero impedindo o implante. Ocorre sangramento abundante e o feto é descartado. (3).
A Política. Cruz (4) diz que: grande é a pressa do governo federal de pôr em prática a execução dos inocentes (fetos até o nono mês), que no dia seguinte ao do julgamento, 13 de abril, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, informava: Hoje, temos 65 hospitais credenciados pelo Ministério da Saúde para fazer o aborto legal, ou seja, que a Justiça autoriza. E temos mais 30 hospitais sendo qualificados para isso. Nossa meta é que, até o fim do ano, tenhamos 95 hospitais preparados em todo o país para esse serviço. Note-se bem: Dilma havia cortado R$ 5,4 bilhões da dotação orçamentária para a Saúde neste ano. Mesmo com tão poucos recursos, o governo encontra verba suficiente para capacitar mais 30 hospitais para a prática do aborto. De fato, para a nossa presidente o aborto tem prioridade sobre a saúde. Como tais abortos serão feitos? Alguém poderia imaginar, ingenuamente, que o Ministério da Saúde não faria outra coisa senão “antecipar o parto” da criança anencéfala induzindo contrações uterinas. Essa era a primeira impressão que dava a sigla ATP – “antecipação terapêutica de parto” – criada pelos abortistas. Pura ilusão. No mesmo dia 13 de abril, o vice-presidente do Conselho Federal de Medicina, Carlos Vital, disse que os procedimentos usados serão os mesmos que os dos outros casos de aborto, incluindo a curetagem (esquartejamento) e a aspiração (sucção em pedaços). Até o nono mês de gestação, a criança anencéfala, com o coração batendo, remexendo-se no útero e reagindo a estímulos nervosos, poderá ser trucidada com as mais sanguinárias das técnicas.(4)
Um livro de grande valor na atualidade é o “romance do imortal francês, Victor Hugo, que retorna pela psicografia de Divaldo P. Franco convidando os leitores a meditações profundas em torno dos problemas da vida. O centro da narrativa é uma jovem médica de origem judia. O livro é um brado de alerta contra o aborto delituoso” (5).
Seria melhor evitar a gravidez, para não correr o risco da “tentação” de uma ATP? Certamente a técnica, onde se pode usar o dispositivo de titânio, teria correspondência mais branda considerando a Lei de Ação e Reação. (6). E, ainda, o Brasil não correria o risco de “um ciclo de guerras”. Vamos orar para que o Chico tenha se enganado (7).


(3)  http://www.espirito.org.br/portal/artigos/neurj/a-norma-do-aborto.html

(4)  http://www.jornalopcao.com.br/colunas/cartas/aborto-de-anencefalos

(5)  http://mensageirosdeluz.com.br/index.php?/vmchk/Divaldo-Pereira-Franco/Do-Abismo-as-Estrelas/flypage-ask.tpl.html


             (7)  http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=626260

1 Comentários:

  • Realmente é um absurdo o interesse é tanto que na última eleição o que provocou o 2º turno foi exatamente a preocupação dos eleitores com esse risco da Dilma fazer campanha para aprovar o aborto no Brasil. Já ficou comprovado que a maioria absoluta da população brasileira é contrária ao aborto.
    E esse maus políticos que deveriam representar a vontade do povo usam da política exclusivamente para benefícios próprios.
    Fica então a pergunta no ar "Qual o interesse em aprovar o aborto?" "Que vantagem financeira, vão ter com essa aprovação?"
    Até quando a sociedade vai permitir esse tipo de abuso e irresponsabilidade.
    Marcos Fonseca - Rio de Janeiro/RJ

    Por Blogger Marcao, às 10 de junho de 2012 08:36  

Postar um comentário

<< Home