.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O Legado de Chico ao Espiritismo


José Sola


Francisco Cândido Xavier
Francisco Candido Xavier reencarnou com a tarefa de divulgar e desmistificar das mentes desinformadas, a idéia errônea, que uma grande maioria tinha a respeito do espiritismo, pois acreditavam estes que o espiritismo fosse uma religião do diabo.

Nascido no dia 2 de abril de 1910, em Pedro Leopoldo, Chico Xavier, foi educado na religião católica e nela permaneceu até os dezessete anos de idade quando acompanhou sua irmã a um centro espírita, por haver sido esta, envolta por uma obsessão, e, acabou descobrindo que era médium de psicografia.

Nosso querido Chico foi sempre dócil, humilde e pacifico, conforme nos relata Ramiro Gama em seu livro Lindos casos de Chico Xavier, Chico era obediente a igreja católica, o suficiente para pedir ao seu sacerdote, autorização para seguir a doutrina espírita.

Evidentemente Chico Xavier foi submisso aos dogmas da religião que professava, pois seu comportamento espiritual era pacifico, em momento algum o vimos polemizando com quem quer que fosse, ou o que quer que fosse, quando tinha que responder algo que estivesse em desacordo com a maneira de pensar de alguém, tomava um cuidado imenso, para não ferir a quem respondia.

Entretanto uma vez convertido a doutrina espírita, abraçou-a com carinho, renuncia e amor, transformando-se em médium impar da doutrina espírita no mundo, pois tivemos sem duvida alguma, grandes médiuns que prestaram seu concurso na construção inacabável do espiritismo, mas com todo respeito, ninguém se iguala ao nosso querido Chico.

Em julho de 1932, foi lançado o primeiro livro psicografado por Chico, Parnaso de Além Tumulo, este livro revolucionou a mente dos brasileiros, pois pelas mãos do médium, desfilaram poetas famosos, tais como Castro Alves, Casemiro Cunha, Casemiro de Abreu, Augusto dos Anjos, João de Deus, etc., cada um deles escrevendo seus poemas, com o mesmo estilo característico que utilizaram quando encarnados, enfim esta obra confirmava o que diria Humberto de Campos mais tarde, os mortos estão de pé, as vozes voltam a falar; ou seja, a imortalidade é inconteste.

Esta obra era o inicio de outras tantas que viriam comprovar a imortalidade da alma, pois Emmanuel, André Luiz, Humberto de Campos, e outros muitos, estariam através da psicografia, comprovando sua individualidade, e, para corroborar o que digo basta lermos essas obras e veremos o estilo característico diferenciado de cada um deles.

Quanto ao fato de afirmar que estas obras pertençam ao Chico, é impossível, pois o médium tem apenas o primário e as obras de André Luiz tratam de questões científicas; em o livro Mecanismos da Mediunidade, André Luiz nos faz uma analogia do cérebro com o gerador energético, utilizando-se de duas temáticas cientificas, impossível de serem apreendidas no curso primário, principio de geração energética, matéria esta especifica, mesmo na faculdade de engenharia, é ensinada especificamente na faculdade de Itajubá, Minas Gerais, e anatomia que é matéria estudada na faculdade de medicina.

Quem seja leigo a matéria de geração energética, não terá meios apropriados para avaliar em profundidade a síntese apresentada por nosso amigo da espiritualidade a respeito dessa matéria, mas quem tenha noções da mesma, e quem tenha ainda que breve noção de anatomia e fisiologia verificará a coerência analógica apresentada por André Luiz, comparando um gerador energético ao cérebro, como fonte geratriz de energia, os componentes de proteção, disjuntor, seccionadoras, relés e dispositivos outros de proteção do sistema, em analogia aos dispositivos de proteção e defesa do organismo, como as glândulas endócrinas, rins, fígado, etc., apresentando ainda a relação analógica da linha de transmissão, ao sistema nervoso, e estas informações apresentam coerência, não são desconexas, respondem a lógica temática dessas matérias.

Não vemos como poderia o médium de Pedro Leopoldo, apresentar um conhecimento que lhe escapa por completo a condição cultural, embora fosse inteligente, comedido em suas atitudes, soubesse se apresentar, e falar em publico, pois o deixou bem claro, todas as vezes que foi requisitado a fazê-lo, entretanto de sua postura inteligente, ao conhecimento cientifico apresentado em seus livros, e dentre tantos destacamos dois, Mecanismos da mediunidade e Os Missionários da Luz; não resta duvidas, André Luiz é uma individualidade independente de Francisco Candido Xavier, é um espírito cujo conhecimento e inteligência diferem das do médium.

Nossos amigos parapsicólogos, psicólogos, psicanalistas, psiquiatras e outros alegavam que o que Chico escrevia era a resultante de uma leitura na mente do sujet (médium), entretanto, como aceitar esta hipótese; pois na mente de quem fazia Chico Xavier a leitura das informações cientificas, que estão inseridas nestas obras?

Para que isto fosse possível, e mesmo assim Chico seria um paranormal, haveria a necessidade de um engenheiro que conhecesse a matéria de geração energética, e, um anatomista que conhecesse as funções do cérebro, pensando as informações passadas por André Luiz, não sendo assim seria impossível a leitura de mente, exceto se acreditarmos na possibilidade de haver Chico feito uma leitura no inconsciente de alguém que conhecesse essas matérias, e cooperou de forma inconsciente, o que torna esta possibilidade ainda mais complexa.

Pois mesmo esta possibilidade, estaria requerendo que Chico coordenasse essas informações, pois as mesmas, não estariam dispostas no inconsciente do sujet, ordenadas para serem reproduzidas no estilo clássico, com que André Luiz as apresenta, Chico teria que se utilizar de sua inteligência e coordená-las, pois do contrario nos apresentaria apenas frases desconexas.

Existe a possibilidade de leitura da mente sim, através da telepatia, mas para que realizemos esta façanha, é necessário haver correspondência de ambas as partes, torna-se necessário haja sintonia vibracional dos sujtes; não vemos nenhuma possibilidade de um assalto da parte do Chico, a mente de quem quer que seja. 

Pretendem os parapsicólogos que a psicografia do Chico seja um estado de criptomnésia, faculdade esta que consistente no conhecimento oculto da consciência ou da subconsciência dos pacientes, mas como visto esta possibilidade é infinitamente mais remota do que a da comunicação através da psicografia, e existem ainda fatores outros que derrogam esta alusão; pois como e porque, a leitura da mente de um paciente, se apresentaria como uma terceira pessoa, pessoa esta que não se demora em revelar um fato simplesmente, mas que detalha este fato, apresentando mesmo neste um detalhamento, informações que estão completamente em desacordo com os possíveis pacientes, informações que estes não conhecem, nem aceitam? 

Através de sua faculdade mediúnica, nosso querido Chico Xavier, foi sem duvida alguma um instrumento precioso na comprovação da imortalidade, pois por mais tentem explicar as comunicações que nos foram apresentadas, por entidades que se individualizaram, que se demoraram diferenciadas em seu estilo literário, através de outras faculdades extrasensoriais, jamais o conseguiram; esta é uma tarefa inglória e infrutífera empenhada da parte dos ateístas.

O espiritismo é ciência, e esta realidade nos é apresentada nas obras básicas de Allan Kardec, Em o livro A Gênese, e no Livro dos Médiuns, entretanto A Gênese para ser entendida necessita ser extrapolada, é um livro de estudo, e, infelizmente poucos gostam de estudar, o livro dos médiuns nos explica a mediunidade, como ciência, mas não foi aceita ainda pelo convencionalismo cientifico, conclusão os críticos, aqueles que desconheciam a doutrina negavam este fato.

Foi através das mãos maravilhosas de Chico Xavier, que os espíritos de Emmanuel, Humberto de Campos e outros, e mais especificamente por André Luiz, que o espiritismo se destacou como ciência, pois nosso amigo André mergulha nos mais variados campos da ciência, em anatomia, fisiologia, geração energética, física, química e outras, enriquecendo mesmo essas ciências, demonstrando com muita propriedade que a doutrina espírita, estuda e assimila as ciências empíricas, por entender a importância destas na descoberta dos fenômenos infinitos e variados, que se manifestam de Deus na vida.

Enquanto que André Luiz se dedicou a apresentar a humanidade, o espiritismo no seu contexto cientifico, Emmanuel participou por sua vez, extrapolando o evangelho de Jesus de maneira clara, concisa, utilizando-se do poder de síntese que lhe era peculiar, apresentando-nos informações que nos permitem entender com propriedade a mensagem da boa nova, dando luz as parábolas que comumente tem levado as religiões a devaneios da mente, distorcendo por completo os textos inseridos no novo testamento.

E nosso amigo Humberto de Campos como um repórter do espaço, nos apresenta informações maravilhosas, em suas crônicas de alem tumulo, falando-nos da vida de Jesus e seus apóstolos, quando estavam encarnados na terra, revela-nos ainda informações extraordinárias sobre a descoberta do Brasil desde a fundação da escola de navegação portuguesa, Henrique de Sagres, foi ele quem nos informou ser Ismael o guia espiritual de nossa pátria, e coube ainda a Humberto de Campos a tarefa espinhosa, mas meritória de levar Chico aos tribunais, quando a família de nosso amigo da espiritualidade, exigiu na justiça os direitos autorais da obra Brasil Coração do Mundo e Pátria do Evangelho escrita pelas mãos saudosas de Chico; esta obra provocou uma celeuma imensa, aguçando a curiosidade da nação brasileira, tornando o espiritismo ainda mais divulgado.

Descrever o legado de Chico Xavier a doutrina espírita, é impossível, lembramos apenas que as obras psicografadas pelo mesmo deram ainda mais beleza ao espiritismo, o tornaram mais rico, no campo da ciência, da filosofia e da moral evangélica; como retro afirmado por mim, o espiritismo é uma filosofia inacabada, pois conforme nosso querido Emmanuel, o espiritismo a religião universal do amor e da sabedoria, que palpita inevitável no coração de cada criatura, é o encontro marcado com as lições do Cristo de Deus, sendo uma religião universal é infinita, pois o universo é infinito, e uma filosofia infinita é inacabável, pois a evolução vai ao infinito, as obras básicas elaboradas por Allan Kardec, são os alicerces, é a estrutura básica do espiritismo, e as obras escritas através das mãos maravilhosas do médium mineiro, fazem parte de um revestimento necessário, tornando o edifício monumental do espiritismo, ainda mais majestoso.

Francisco Candido Xavier, em nome de meus queridos confrades, e confreiras de doutrina espírita apresento a nossa gratidão e respeito a Você meu amigo, por tudo o que fizestes pelo espiritismo e evidentemente por todos nós espíritas, pois apreciando o montante de livros que nos legastes, e não me deixando demorar na apreciação da quantidade, mas principalmente da qualidade literária, apresentada por tuas mãos, entendo de que só em tuas obras temos material de estudo, pelo menos por quinhentos anos consecutivos.

Nossa eterna gratidão, admiração e respeito a Você Chico, jamais te esqueceremos.

1 Comentários:

  • Brilhante homenagem ao médium Chico Xavier, a maior antena parabólica do psiquismo mediúnico na história humana. Não só isso, um dos discípulos de Jesus que mais espraiou amor ao próximo.

    Por Blogger PULCRITUDE KARDECIANA, às 11 de janeiro de 2013 04:42  

Postar um comentário

<< Home