.

domingo, 18 de março de 2012

12 PASSOS. ESPIRITUALIDADE E ALCOÓLICOS ANÔNIMOS.


Luiz Carlos Formiga

1. Inicialmente a pessoa terá que admitir a impotência diante da droga e que perdeu o domínio sobre a própria vida. (*)

O homem que deseja ardentemente a renovação deverá cumprir a lei de justiça e de amor, na sua maior pureza. São leis divinas ou naturais.

Certa vez um centurião se viu impotente diante do tormento de seu criado. Nesse dia, ele verificou que havia possibilidade de recuperação, mesmo sem o deslocamento de Jesus ao local para fazer a imposição de mãos. (Mateus 8:5-8).
“E, chegando o sábado, Jesus começou a ensinar na sinagoga; e muitos, ouvindo-o, se admiravam, dizendo: de onde lhe vêm estas coisas?” (Marcos 6: 2-3).

2. Você pode espernear, no entanto, acreditar que um Poder Superior pode nos devolver à sanidade é parte da libertação.
A pessoa deverá refletir sobre uma Inteligência Suprema, uma causa primária para todas as coisas; nela depositar fé acreditando na Sua bondade, justiça e sabedoria. Deverá aprender a ter fé no futuro e a colocar os bens espirituais acima dos temporais.
“Perguntaram a Jesus: Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Mateus 22: 36-39).
Jesus não era profissional “da religião”, mas de carpintaria. No entanto, deixava o povo estupefato.

3. Percebendo uma Inteligência Suprema, que fez surgir galáxias, a pessoa tomará a decisão de
entregar sua vontade e sua vida aos cuidados de Deus, na forma em que O possa conceber.
Unirá razão e fé. “Olhará para as aves do céu, que nem semeiam, nem ajuntam em celeiros, e compreenderá que o Pai celestial as alimenta.” Usando a razão responderá: “Não tendes vós muito mais valor do que elas?” (Mateus 6: 26). Valorizará assim os que estão com ela na lida e aproveitará todas as ocasiões para fazer ressaltar o que seja proveitoso e de valor encontrado nelas.

4. Corajosos sairão vencedores, assim fará
minucioso e destemido inventário moral de si próprio. O homem novo será reconhecido pela sua transformação em termos de valores ético-morais. Jesus enfatizou a necessidade do progresso, não poderá negligenciar deveres, mas cumpri-los conscienciosamente.
“Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai, que está nos céus.” (Mateus 5: 16)

5.
Teremos que admitir perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas. Isso nos ensinará também a ser indulgente diante das fraquezas alheias, porque sabemos que também necessitamos de indulgência. Saber conviver é aquisição preciosa. Jesus não disse que a prática seria fácil.
“Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede vós prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas. (Mateus 10: 16)

6. Cheios de fé e de coragem haveremos de nos prontificar
a deixar que Deus remova todos os nossos defeitos de caráter. Um defeito que Jesus combateu foi o desejo de vingança, isso porque o homem novo, possuído de amor ao seu semelhante fará o bem pelo bem, sem esperar recompensas; retribuirá o mal com o bem, tomará a defesa do fraco contra o forte, e sacrificará seus interesses à justiça. “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim.” (5 João 14:1-3). Jesus é excelente guia.


7.
Deveremos então rogar humildemente a Deus que Ele que nos livre de nossas imperfeições. Só os corajosos e lúcidos percebem e enfrentam a própria prepotência. Outra imperfeição é o desejo de obter privilégios. Como homem liberto, teremos que ser bons e benevolentes para com todos, sem distinção de raças, nem de crenças.
Jesus disse que “o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.” (Mateus 16:27)

8. Importante fazer uma relação de todas as pessoas que tenhamos prejudicado e procurar, com todas as forças, reparar os danos que lhes causamos. Mesmo que guardemos alguma mágoa, por nos terem anteriormente repreendido. A reparação é fundamental.
“Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele...”. “Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.” (2 Mateus 5:23-26).
O homem renovado perdoará e esquecerá as ofensas e só dos benefícios se lembrará, por saber que perdoado lhe será conforme houver perdoado.

9. Enfatizamos que é urgente fazer reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando isso signifique prejudicá-las ou a outrem. A reparação direta esta contida no segundo grande mandamento.
Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: (...) E o segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (1 Mateus 22:36-39).
Realmente o novo homem será altruísta e encontrará satisfação nos benefícios que espalhar, nos serviços que prestar.

10. A renovação será diária e sempre se terá que fazer inventário pessoal. Quando se achar em erro devera admiti-lo prontamente. Nesse sentido, estudará suas próprias imperfeições e trabalhará incessantemente em combatê-las. Entenderá, finalmente, a mudança de paradigma - “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.” (3 MT 5: 43-44)

11. Por meio da prece e da meditação, procurará melhorar o contato consciente com Deus, na forma em que O concebe, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade e forças para realizar essa vontade.
“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”. (Mateus 6:6-9).
Poderá dizer, no dia seguinte, que alguma coisa traz agora de melhor do que na véspera.

12. Finalmente, tendo experimentado este despertar da consciência (**), agora lúcida, graças aos “12 Passos”, deverá procurar transmitir essa mensagem aos companheiros “dependentes químicos” e praticar esses princípios em todas as suas atividades.
O aumento de nível da inteligência espiritual (**) é sinal de progresso.
“Resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras. (6. Mateus 5: 11). “Curai os enfermos (...); de graça recebestes, de graça dai.” (Mateus 10:8).

(*) ALCOOLICOS ANÔNIMOS
http://www.alcoolicosanonimos.org.br/

(**) CONSCIÊNCIA NA SECRETARIA DE SAÚDE
http://sinapseslinks.wordpress.com/2012/01/28/consciencia-na-secretaria-de-saude/

Endereços úteis

NARCÓTICOS ANÔNIMOS
http://www.na.org.br/portal/

ABEAD
http://www.abead.com.br/

UNIAD
http://www.uniad.org.br/

2 Comentários:

  • Obrigada pela visita, que retribuo, levando os links para divulgação.
    Deus os abençoe.

    Por Blogger soninha, às 1 de abril de 2012 05:39  

  • Os 12 passos indicados pelo autor é de grande importância para todos nós que precisamos nos libertar de nossas dependências e atingir a plenitude.
    Vamos em frente.
    Marcos Fonseca

    Por Blogger Marcao, às 7 de setembro de 2013 06:57  

Postar um comentário

<< Home