.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

O Trabalhador Espírita



O Espiritismo não tem sacerdócio organizado, nem assalariados em suas fileiras. A sua administração, sua divulgação é entregue a seus adeptos, seus colaboradores.

Esta formalidade, além de propiciar a prática cristã do “dai gratuitamente o que gratuitamente recebestes”, proporciona excelentes oportunidades a seus trabalhadores de adquirir conhecimentos: os que usarem a tribuna como palestrante poderão torna-se, com o tempo, tribunos; os que atuarem como presidente, tesoureiro, secretario, reunirão experiências aproveitáveis.

É comum alguns adeptos se oferecerem para trabalhar, ou, se convidados, aceitarem com satisfação. Eles são imprescindíveis, pois, além das tarefas acima, assumem outros cargos de inteira necessidade, como o de assistência social, o de evangelização, entre outros. Entretanto, só têm a agradecer pela oportunidade de operar no bem, predicado indispensável à sua evolução moral-espiritual. 

Desta forma, alguns adotam por trabalhar em uma só instituição, outros, entretanto, preferem colaborar em diversas casas. Daí, a pergunta: caberá a algum diretor o direito de exigir, ou mesmo sugestionar que algum trabalhador se dedique exclusivamente à casa que dirige? 

Uma das leis doadas por Deus ao homem, a qual o Espiritismo divulga, é o livre-arbítrio!.. Cabe, pois, a cada trabalhador designar a qual instituição deva dedicar-se. Afinal, em qualquer organização Espírita que venha cooperar, estará sendo útil à causa, 

A filosofia Espírita ensina que determinadas pessoas trazem do passado depressões, ansiedades, angústias, instalando-se nelas duradoura instabilidade que lhes dificultam a convivência em grupos. Outras, ainda, enfrentam problemas com familiares, com horários de trabalho, etc., preferindo, nestas circunstancias, colaborarem aqui e ali, sem compromissos fixos, permanentes. Porém, sejam por estas, ou por outras razões, compete a cada um dirigir o seu próprio roteiro!.. Imagine estar alguém plantado, a vigiar aquele que não cumprisse a sua determinação!.. O que realmente deve interessar é que, tendo o companheiro assumido uma tarefa, que a cumpra rigorosamente pois, se assim proceder, já estará colaborando para o bom desempenho da

instituição. Afinal, ninguém deverá ser dispensado: “a seara é grande e os trabalhadores são poucos”. 

A tranquilidade é fator preponderante na execução de uma tarefa, assim, se determinado irmão tem lá a sua forma de ajudar, cabe acolhê-lo e adaptá-lo às conveniências da casa, sem exigir-lhe exclusividade, pois, seja aqui ou acolá, poderá praticar a caridade e colaborar com a divulgação da Doutrina Consoladora. 



Domingos Cocco

Cachoeiro de Itapemirim – ES.
Rua Neca Bongosto n° 6 – Bairro Sumaré
Telefone: (028) – 3522-4053 – CEP 29304-590
Cachoeiro de Itapemirim, Estado do Espírito

2 Comentários:

  • Exclente exposiçãp, amigo!
    Com o meu bom dia, quero parabeniza-lo pela excelente crônica em defesa do Espiritismo.
    Espiritismo, ciência, filosofia e religião. LUZ DO ALTO, para o mundo.
    Parabens também ao irmão JORGE HESSEN, que iluminado pelo archote chamado o O DEBATE, tão bem soube escolher o nosso combatente e intimorato espirita de Cachoeiro de Itapemirim, ES para desfraudar a bandeira do ainda nascente e infante ESPIRITISMO - DOUTRINA DO CONSOLADOR PROMETIDO por ninguém menos que JESUS.
    ABRAÇOS FRATERNOS
    " KARDEC NELES, DOMINGOS"

    Por Blogger Devani Teixeira, às 13 de agosto de 2015 06:46  

  • OI, AMIGOS!
    bOM DIA!

    LEIAM: O ESPIRITISMO SEGUNDO OS EVANGELHOS"

    É GRATIS, COPIA ELETRONICA DISPONIVEL, Em: texdevani@yahoo.com.br

    Por Blogger Devani Teixeira, às 13 de agosto de 2015 06:54  

Postar um comentário

<< Home