.

domingo, 19 de maio de 2013

ESPIRITUALIDADE E SAÚDE MENTAL


Luiz Carlos Formiga
Luiz Carlos Formiga
Rio de Janeiro


O que é espiritualidade?

A espiritualidade envolve experiências que: apontam para a descoberta do grande significado e propósito na vida; para um senso de conexão profunda "pessoal e com o universo"; integração e um sentimento de plenitude.

Espiritualidade frequentemente se torna mais importante em tempos de angústia, estresse emocional, doença física e mental, perda, luto e proximidade da morte.

Todos os cuidados de saúde tentam aliviar a dor e curar - mas bons cuidados de saúde tentam fazer mais do que isso. Espiritualidade enfatiza a cura da pessoa, não apenas da doença. Ela vê a vida como uma jornada, onde as experiências boas e ruins podem ajudar você a aprender, desenvolver e amadurecer.How is spirituality different from religion?

Espiritualidade difere de religião?

A espiritualidade não está ligada a nenhuma crença religiosa em particular ou tradição. Embora a cultura e as crenças possam desempenhar um papel na espiritualidade, cada pessoa tem sua única e própria experiência de espiritualidade - pode haver experiência pessoal, tenha a pessoa uma crença religiosa ou não. Espiritualidade também destaca como estamos conectados com o mundo e outras pessoas.What is spiritual health care ?What difference can spirituality make?

Que diferença pode fazer a espiritualidade?

Usuários do serviço dizem que eles ganharam: melhor autocontrole, autoestima e confiança, recuperação mais rápida e fácil (muitas vezes de perdas com luto saudável e, através do reconhecimento de seus pontos fortes); melhores relacionamentos – consigo, com os outros e com Deus / criação / natureza; um novo senso de esperança, significado e paz de espírito. Isto lhes permitiu aceitar e conviver com seus problemas existenciais persistentes.

As práticas espirituais podem nos ajudar a desenvolver melhor nosso interior. Elas podem nos ajudar a nos tornamos mais criativos, pacientes, persistentes, honestos, gentis, compassivos, sábios, calmos, esperançosos e alegres. Tudo isso faz parte do adequado cuidado em saúde.

Estão incluídos nas habilidades espirituais: ser honesto - e capaz de perceber como é visto pelos outros; ser capaz de manter o foco no presente, de estar alerta, sem pressa e atento; desenvolvimento de um senso mais profundo de empatia; ser capaz de estar com alguém que está sofrendo, enquanto guarda a própria esperança; aprender a fazer melhor juízo, por exemplo, quando deve falar ou agir, e quando deve ficar em silêncio ou não fazer absolutamente nada.

Espiritualidade enfatiza nossas conexões com outras pessoas e com o mundo, criando a idéia de 'reciprocidade'. Isso significa que tanto o doador como o receptor receberão algo daquilo que acontece, que quando você ajuda o outro, ajuda a si mesmo. Muitos cuidadores desenvolvem naturalmente habilidades e valores espirituais ao longo do tempo, como resultado de seu compromisso com aqueles com quem se importam. Aqueles que estão sendo cuidados, por sua vez, podem frequentemente ajudar outros que estão passando pelo perigo.The place of chaplaincy/pastoral care

Existem evidências Education and research de que as pessoas que pertencem a uma comunidade de fé, ou que possuem crenças religiosas ou espirituais, adquirem melhor saúde mental. Assim, existem agora cursos sobre espiritualidade para estudantes e profissionais de saúde mental.

About the Spirituality and Psychiatry Special Interest Group (SIG)A espiritualidade é profundamente pessoal. Tente descobrir o que melhor funciona com você. Três partes dessa rotina diária podem somar: 1. um tempo regular para recolhimento interior (para oração, reflexão ou meditação); 2. estudo de um material religioso e / ou espiritual; 3. fazer amigos que possuem aspirações em termos de objetivos espirituais e / ou religiosos. Aos da Educação em Saúde, lembramos que “A educação da alma é a alma da Educação.(*)

Leitura adicional

Spirituality and mental health.

http://www.forumespirita.net/fe/spiritism-english/as-transfers-of-faith-in-nihilism-to-the-reality-of-the-immortal-soul/

Citações pertinentes:

Puchalski C. & Larson D. (1998) Developing curricula in spirituality and medicine. Acad Med. 73(9), 970-974.

World Health Organization. (1998) WHOQOL and Spirituality, Religiousness and Personal Beliefs: Report on WHO Consultation. Geneva.

Post S., Puchalski C.& Larson D. (2000) Physicians and Patient Spirituality: Professional Boundaries, Competency, and Ethics. Annals of Internal Medicine. 132: 578-583.

Culliford L. (2007) Taking a Spiritual History. Advances in Psychiatric Treatment,13, 212-219.

Culliford L. (2009) Teaching Spirituality and Healthcare to 3rd Year Medical Students. Clinical Teacher. 6: 22-27.

Formiga, LB & Formiga, LCD. Saúde e Doença.

http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2012/02/saude-e-doenca.html

http://sinapseslinks.wordpress.com/2012/02/17/saude-e-doenca/

Formiga, LCD. Erro médico laboratorial, drogas, religiosidade e espiritualidade, palestra no Laboratório Central de Saúde Pública, para profissionais especialistas em Microbiologia Clínica.

http://www.forumespirita.net/fe/power-point/ciencia-e-espiritualidade-gregg-braden/

http://sinapseslinks.wordpress.com/2012/01/28/consciencia-na-secretaria-de-saude/

(*) Espírito André Luiz / Médium Francisco Cândido Xavier.



PRECONCEITO, EXCLUSÃO, ESPÍRITAS, UMBANDISTAS E CIGANOS.
http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores/FORMIGA_Luiz_tit_Preconceito_Exclusao_Espiritas_Umbandistas_e_
Ciganos.htm
Pela oração o homem recebe a ajuda dos bons espíritos que lhe vêm apoiar as boas resoluções e inspirar-lhe idéias saudáveis (*).

Psiquiatras dizem que três comportamentos somam para uma boa saúde mental:

a) possuir tempo regular para recolhimento interior, para oração, reflexão ou meditação;

b) fazer estudo de um material religioso e / ou espiritual;

c) investir em amigos que possuem aspirações em termos de objetivos espirituais e / ou religiosos (1)

Nesses momentos de oração aqueles que possuem altos níveis de Inteligência Espiritual (#), são até capazes de contrariar as leis da gravidade e levitar. Nomes podem ser lembrados, como os de São Bento, Santa Brígida, São Pedro de Alcântara e outros ( **)

Mulheres oram a Santa Sara.

Sara Kali (***), é amiga dos desesperados, dos ofendidos e dos desamparados. Aparentemente canonizada em 1712, sua festa é celebrada nos dias 24 e 25 de maio, reunindo ciganos de todo o mundo.

Esta santa é considerada também protetora da maternidade. As que não conseguem engravidar apelam para sua proteção e as grávidas por bom parto. Os pedidos atendidos originaram a oferta de lenços.

Numa oração de Santa Sara encontramos o simbolismo. Ela expressa a fé do cigano, falando das forças das águas, com seus mistérios, para o homem do povo, pequeno diante dos ventos, das estrelas e da lua cheia. Na oração se evoca a proteção diante dos olhos do adversário, ou das adversidades da vida.

Ainda, com fé, o cigano roga que a Santa ilumine sua casa (mental), para que, com o coração iluminado, ajude, sem preconceito, como o Samaritano, na parábola contada por Jesus (****). O cigano roga ainda que consiga ter uma palavra de amor para os que lhe venham pedir socorro. Nenhuma exclusão! Aceitação total do outro, no estágio evolutivo em que se encontra.

Isso, não é diferente do que encontramos na “Ética da Tolerância” no Núcleo Espírita Universitário.

Então vejamos: “tornando relativo o conhecimento humano, de modo geral, e, em particular, o das coisas espirituais, a lição nos faz suspeitar que a coexistência pacífica, proporcionada pela fraternidade autêntica, é o ambiente favorável à produção intelectual e à tolerância das nossas diferenças, que podem ser exibidas sem conflitos, inibindo o autoritarismo, o fanatismo, o preconceito e a exclusão” (2).

Espírita verdadeiro não propõe a conversão à força. A obrigação de conversão como a sustentada pela doutrina da Igreja católica também é moral, e, mesmo quando traduzida em normas positivadas em seu corpo canônico, nunca pode gerar a quebra da sadia tolerância aos cultos que dela divergem e que não causam transtorno à sociedade e ao Estado (3). Assim, não podemos concordar, por exemplo, com a perseguição aos adeptos das religiões afro-brasileiras (4).

Alguns podem fazer opção pela intolerância e ignorar as liberdades, mas a razão nos diz que uma pessoa só tem liberdade religiosa se puder optar num ou noutro ponto de vista, sem perder sua dignidade como cidadão.

A liberdade de crença e religião, sendo preservadas, aprimoradas e estendidas a todos os indivíduos, trará maior evolução dos direitos e garantias individuais, que conduzem à justiça social e à paz entre os povos.

Como existem ainda hoje muitos conflitos, tendo como base o pensamento religioso, acreditamos ser fundamental o respeito à liberdade de religião e o exercício da tolerância religiosa.

A religiosidade está presente no seio das sociedades humanas em todos os tempos. É um direito fundamental que está incluído em todas as Constituições. Situa-se no cerne das discussões sobre direitos humanos. Advoga-se que foi a origem de todos os demais direitos, sendo consagrado por tratados internacionais. Sua importância é inquestionável. No passado foi palco de graves conflitos, incluindo as atrocidades nas inquisições. A paz é favorecida através da tolerância e é de interesse de todos.

A expressão exterior da liberdade religiosa é uma forma de manifestação do pensamento. Da liberdade de crença surge a de escolha (ou não) da religião, a liberdade de aderir a qualquer seita religiosa, a liberdade (direito) de mudar de religião. Há limites, pois essa liberdade não compreende a de embaraçar o livre exercício de qualquer religião, de qualquer crença, uma vez que esta liberdade vai até onde não prejudique a dos outros.

Em matéria religiosa, para que possamos desenvolver quaisquer convicções é necessário que haja a possibilidade de comunicação com outros e consequentemente ter acesso a diferentes pontos de vista. Num Estado de Direito, a liberdade religiosa só tem sentido em condições de reciprocidade e o direito de igualdade pressupõe o direito à diferença (5). Pertinente lembrar o Ministro Carlos Ayres Britto: “a liberdade de expressão é a maior expressão da liberdade”.

Referencias

(1 ) Espiritualidade e Saúde Mental. Blog  NEU-UERJ,   http://neu-uerj.zip.net/

(2) Retrato de Bezerra – Aristocracia Intelecto-Moral.

http://visaoespiritabr.com.br/moral-crista/o-retrato-de-bezerra-e-a-aristocracia-intelecto-moral

http://www.espirito.org.br/portal/artigos/neurj/retrato-de-bezerra.html

(3) Brodbeck, Rafael Vitola.

Apreciação da Constitucionalidade dos Feriados Religiosos Católicos em Face do Princípio do Estado Laico na Carta Política do Brasil.

Jus Navigandi, Teresina, a. 8, n.462, 12 out. 2004. 
http://www1.jus.com.br/doutrina/texto.asp?id=5551

(4) Umbanda e Candomblé.

http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores/FORMIGA_Luiz_tit_Umbanda_Candomble_torres_gemeas.htm

(5)  Alteridade. Termômetro.

http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores/FORMIGA_Luiz_tit_Alteridade_Termometro.htm

http://www.institutoandreluiz.org/ca_luis_carlos_formiga.html

Adendo

(*) (Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XXVII, ítem 11.

(#) Inteligência Espiritual. Aquela que nos faz buscar o significado para a vida e valores éticos. (PPS)

http://sinapseslinks.wordpress.com/2012/01/28/consciencia-na-secretaria-de-saude/

(**) Detalhes no livro “Mediunidade dos Santos” de Clovis Tavares, Instituto de Difusão Espírita – IDE).

(***) Santa Sara Kali  - O epíteto Kali significa "negra", porque sua tez é escura. Seu culto se liga ao culto das Madonas Negras. Livro: "Mistérios do Povo Cigano" - Editora Pallas 3ª Edição, 1998 - Rio de Janeiro/RJ.

(****) O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XV, ítem 01.


Espiritualidade/Religiosidade na Universidade, um desafio

http://neu-uerj.zip.net/

No inicio de 2013, a Revista Brasileira de Clínica Médica (1)  trouxe um artigo que recebeu o título “Saúde, espiritualidade e religiosidade na visão dos estudantes de medicina”. Ele nos chamou a atenção porque no Blog do NEU-UERJ encontramos a informação de que no Hospital Universitário Pedro Ernesto, no CASAF, Centro Acadêmico da Medicina ocorrem as reuniões do GEDiB- Grupo Espirita Discipulos de Bezerra.

O artigo recebido da Faculdade de Medicina de Jundiai, Jundiai, SP tem a participação de três professores doutores (Saúde Pública, Ciências, Neurologia/Neurociências); um mestrando em Psicobiologia e um estudante de medicina. A participação do aluno de graduação é fundamental para o surgimento do ethos científico (2)

O artigo de início lembrou que “diversos estudos demonstram relações entre espiritualidade/religiosidade e saúde”. Foi o que, de algum modo tentei sugerir no artigo “Educação na Idade Dourada”, já que estamos aparentemente mais próximos da prova final (3)

Anteriormente declaramos aos profissionais de saúde a nossa condição espírita, somos adeptos de uma doutrina que possui como postulados básicos a imortalidade da alma e a reencarnação. Por isso lembramos aos membros da equipe de saúde não só a necessidade psicobiológica (eliminação intestinal, vesical, conforto físico, etc), as necessidades psicossociais (comunicação, recreação, privacidade...), mas também as psicoespirituais. Praticar a minha religião, receber a terapêutica do passe, é para mim não só uma necessidade como um direito(4). Mesmo que o passe seja para meu desligamento, o que muitos familiares podem não compreender.

Se o paciente tem uma religião, uma crença, ele deve ser respeitado e ajudado a sentir-se seguro nela. Não se deve discutir ou tentar mudar sua fé na última hora (5). Pacientes terminais são instáveis emocionalmente. Espero que no futuro a equipe de saúde identifique e compreenda minhas reações de negação, raiva, negociação, depressão e aceitação.

Essas questões ligadas à espiritualidade/religiosidade que chegam agora aos profissionais de saúde não eram no, passado recente, motivo de exames mais profundos por diversas motivos. Agora, no entanto estão sendo examinadas numa curva que parece exponencial. No ensino das ciências jurídicas podemos encontrar também boas discussões nas disciplinas de Direito Constitucional, Ambiental e outros.

São diversos os motivos que levam a evitar esta linha de pesquisa,  mas certamente a existência de sociedade preconceituosa influenciou bastante, pela dificuldade que temos de conviver com o “diferente”, que julgamos “potencialmente patogênico”, como os portadores da hanseníase, mesmo depois dos quimioterápicos e antimicrobianos (6)

O combate aos preconceitos é tarefa imperiosa e os resultados são extremamente satisfatórios, quando a educação em saúde ocorre no período infantil. Devemos lhes oferecer estímulos ao desenvolvimento das inteligências emocional e espiritual. Essas crianças, depois na universidade, não serão resistentes às discussões de temas como espiritualidade/religiosidade.

No artigo (1) podemos constatar a falta de homogeneidade obtida por estudantes de medicina frente a conceitos e relação entre espiritualidade e medicina, o que parece sugerir a necessidade de se ampliar essa discussão, que também não deveria ser negligenciada com alunos de outras graduações.

O acadêmico de direito poderá ficar motivado, quando for incentivado a perceber que diversos estudos, que hoje avaliam a complementação do modelo biológico apontam para o espiritual e ecológico, além do psicológico e social. O estudante da disciplina de Direito Ambiental vislumbrará que as legislações de proteção ambiental são um avanço, para qualquer sociedade e que deveremos valorizar o princípio da educação ambiental. Este é um imperativo constitucional, mas acima de tudo uma obrigação individual, pois o meio ambiente é um bem de toda a coletividade. Sua integridade é base para que o homem possa perseguir e sonhar com o seu bem estar físico, psíquico e social. Um meio ambiente ecologicamente equilibrado é fundamental para saúde que desabrocha no Princípio da Sadia Qualidade de Vida e vida é direito fundamental do homem, não abolido por emenda constitucional (7).

Sempre é bom lembrar os direitos humanos, de terceira a quinta geração, tutelando o meio ambiente, preservando o ser humano, limitando o uso da engenharia genética (clonagem humana, alimentos transgênicos) e o direito a paz permanente, indispensável ao progresso e bem estar das nações.

Fica o desafio de romper as amarras da ignorância, grande mancha anestésica social, visando a construção de uma sociedade mais evoluída em todos os sentidos. Não temos dúvidas da contribuição que podemos oferecer, em termos de valores ético-espíritas, na direção de uma aristocracia intelecto-moral(8).

Referências
(1) Saúde, espiritualidade e religiosidade na visão dos estudantes de medicina. Rev. Soc. Bras. Clín. Méd;11(1), jan.-mar. 2013.
(2) Ensino e pesquisa na universidade: questão de lei ou de visão de mundo?. Cad. Pesqui. [online]. 1989, n.69, pp. 5-16.
http://educa.fcc.org.br/scielo.php?pid=S0100-15741989000200001&script=sci_abstract
( 3) Educação na idade dourada
http://www.oconsolador.com.br/ano5/235/especial.html
(4)  O que espero de meus médicos: Ideias para uma "Declaração de Direitos do Paciente Terminal. Rev. Enfermagem.UERJ, RJ, 4(1): 89-102, 1996
http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores/FORMIGA_Luiz_tit_o_que_espero_de_meus_medicos.htm
(5) Preconceito, exclusão, espíritas, umbandistas e ciganos.
http://www.espiritualidades.com.br/artigos/f_autores/formiga_luiz_tit_preconceito_exclusao_espiritas_umbandistas_e_
ciganos.htm
(6) Estigma da Lepra.
http://www.jornaldosespiritos.com/2007.3/col49.50.htm
(7) Cuidado com o meio ambiente.
http://www.jornaldosespiritos.com/2007.3/col49.7.htm
http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2010/06/neu-e-ecologia-cuidado-com-o-meio.html
(8) Valores ético-espíritas.
http://sinapseslinks.wordpress.com/2012/11/14/valores-eticos-espiritas/




















































1 Comentários:

  • Amigos leitores,
    "Praticar a minha religião, receber a terapêutica do passe, é para mim não só uma necessidade como um direito."
    Realmente temos que refletir e divulgar, para que outros possam refletir também, sobre essa e outras questões, para que a nossa sociedade avance.
    Parabenizo o autor e a todos que divulgam essas informações.
    Um abraço.
    Marcos Fonseca

    Por Blogger Marcao, às 21 de maio de 2013 05:07  

Postar um comentário

<< Home