.

sexta-feira, 9 de março de 2018

DROGAS. “UMA FOLHINHA DE CADA VEZ”


DROGAS. “UMA FOLHINHA DE CADA VEZ”.

Com drogas socialmente aceitas estimulamos portadores assintomáticos no ambiente familiar. Devemos descriminalizar a maconha?
Luiz Carlos Formiga
Vai ser difícil vacinar a mente infantil, enquanto portadores estão contaminando familiares. O exemplo arrasta.
O depoimento de uma Psicóloga foi visceral:  “Ando bastante preocupada, pois como realizo avaliação neuropsicológica, acabo me deparando com alguns transtornos nas crianças/adolescentes, cujos responsáveis fizeram ou fazem uso e abuso de drogas lícitas e ilícitas e a consequência é que os filhos estão abrindo cada vez mais cedo transtorno de conduta e comportamento antissocial, dentre outras coisas. Estou assustada.” (1)
As opiniões divergem na sociedade e algumas, como a do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, são consideradas “desastradas”. mais ideologia que reflexão. Em alguns momentos, os argumentadores parecem esquecer que um dependente de drogas que queira ficar limpo “só por hoje”, enfrenta a falta de atendimento especializado se for de família pobre. (2)
Hoje a política do governo vai além do combate ao narcotráfico. O Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas (CONAD), que tem poder deliberativo, aprovou uma resolução dizendo que a partir de agora (março de 2018) “orientação central da Política Nacional sobre Drogas deve considerar aspectos legais, culturais e científicos, em especial a posição majoritariamente contrária da população brasileira quanto a iniciativas de legalização de drogas”.
Na prática, os grupos que defendem a busca da abstinência como principal objetivo ganham força sobre os grupos que defendem a prevalência da redução de danos nas políticas públicas sobre o tema.
Os defensores da abstinência argumentam que as drogas fazem mal ao ser humano e à sociedade. O uso, portanto, deve ser combatido aprioristicamente. Os dependentes, tratados com terapias de reabilitação.
Afirmou o Ministro Osmar Terra que “a política de drogas que está em vigência hoje tem causado danos à sociedade”. Ele defendeu a aprovação da resolução, dizendo: “não existe exemplo no mundo de países que tenham liberado o uso de drogas e que tenha tido bons resultados”. (3)
Esta nova orientação premia o retorno ao cuidado do meio ambiente “interior”, aquilo que poderíamos referir como “ecologia da alma”. (4)
 Espíritas são resilientes. Bom exemplo são aqueles que sofreram com a Lepra, mas não chegaram ao vazio existêncial e suicídio. Uma paciente-espírita deveria ser homenageada num Dia Internacional da Mulher. (5)
Recordemos que a Revista de Psiquiatria nos informava em 2007, que a “religiosidade e a espiritualidade vêm sendo claramente identificadas como fatores protetores ao consumo de drogas; que os usuários dependentes apresentam melhores índices de recuperação quando seu tratamento é permeado por uma abordagem espiritual, de qualquer origem, quando comparados a dependentes que são tratados exclusivamente por meio médico.”
Considerando o forte papel de assistência social das religiões no Brasil, acreditamos que a atuação do espírita é de grande relevância para a saúde pública, (6) estimulando o tratamento e a “vacinação”, evangelização, num trabalho de formiguinha. Uma folhinha de cada vez.
Talvez mais adiante possamos dizer como no Sarampo. “A situação não é preocupante. Está tudo sob controle.”  (7)
“Agora é Ação”, Bezerra
Apoiemos nesta hora a parceria Centro Espírita Irmão Samaritano & Movimento de Amor ao Próximo, num curso que oferece.

Leia mais

1. https://visaoespiritabr.com.br/cura/drogas-o-exemplo-arrasta
http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores_FORMIGA
_Luiz_textos/FORMIGA_Luiz_tit_Drogas_o_exemplo_arrasta.htm

2. https://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/fhc-e-as-drogas
-a-opiniao-desastrada-de-um-grande-brasileiro-ou-por-que-a-descriminacao-seria-ainda-mais-desastrosa-do-que-a-legalizacao/

3. http://justica.gov.br/news/politicas-sobre-drogas-dara-guinada-rumo-a-abstinencia/view

4. http://www.oconsolador.com.br/ano11/533/principal.html

5. http://orebate-jorgehessen.blogspot.com.br/2012/09/sos-na-ponta-da-lingua.html

6. http://www.espiritualidades.com.br/Artigos/F_autores_FORMIGA_Luiz
_textos/FORMIGA_Luiz_tit_Drogas_e_Espiritualidades.htm

7. https://www.diariodobrasil.org/surto-de-sarampo-importado-da-venezuela-nao-
preocupa-governo-esta-tudo-sob-controle/







1 Comentários:

  • Com base em tudo que já estudei e observei, tenho diversas razões para ser contrário a liberação das drogas no Brasil.
    Além disso, a afirmativa do Ministro Osmar Terra que “a política de drogas que está em vigência hoje tem causado danos à sociedade”. Ele defendeu a aprovação da resolução, dizendo: “não existe exemplo no mundo de países que tenham liberado o uso de drogas e que tenha tido bons resultados”.
    Só devemos copiar aquilo que é comprovadamente bom e que deu resultado.
    Até quando vamos insistir nos efeitos e não combater a causa, insto é: INVESTIR MACIÇAMENTE NA EDUCAÇÃO, escola de bom nível com horário integral para todos.
    A longo prazo tenho certeza que dará resultado.

    Por Blogger Marcao, às 10 de março de 2018 06:53  

Postar um comentário

<< Home