.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Carta Aberta a USE - União das Sociedades Espíritas do estado de São Paulo


José Sola
São Paulo


José Sola
Desejamos parabenizar a USE - União das Sociedades Espíritas do estado de São Paulo  na pessoa de sua diretora presidente, Julia Nezu, pela iniciativa de haverem inserido uma matéria excelente em seu informativo, “Dirigente Espírita”, e esta matéria tem por titulo, O Livro Espírita.
Neste informativo, o departamento do livro da USE - União das Sociedades Espíritas do estado de São Paulo, nos fala da invasão de livros não espíritas, que são indevidamente vendidos nas bibliotecas das Casas Espíritas, e mantendo-se conforme a ética e a moral doutrinária do espiritismo, nos informam que esta é uma pratica indevida, pois depõe contra a moral, doutrinária do espiritismo.
Orienta-nos ainda, como podemos identificar o livro espírita, tanto quanto, que nenhum autor ou obra dispensa avaliação, conforme o postulado doutrinário do espiritismo, codificado por Kardec, lembrando-nos ainda que o espiritismo não proíbe a leitura de nenhum outro livro, ou autor, e estão corretíssimos, o que não podemos mesmo, é inserir obras que nada tenham a ver com o espiritismo, como se fossem obras espíritas, vender essas obras nas bibliotecas espíritas, ou divulgar obras que não estejam conforme o postulado de Kardec, lógico não conforme a letra, mas atentos a essência doutrinária do espiritismo.
Se nos detivermos a extrapolar as obras básicas conforme a letra, estaremos nos equivocando nesta extrapolação, como tem acontecido em muitas questões do livro dos espíritos, e eu já as tenho apresentado, como por exemplo, quando Kardec questiona o espírito da verdade, questão 200 do Livro dos Espíritos; “Os espíritos tem sexo? E este responde: Não como o entendeis porque os sexos dependem da constituição orgânica. Há  entre eles amor e simpatia, mas baseados na afinidade de sentimentos.”
E inocentemente extrapolaram esta questão de forma equivocada, pois  concluíram que o espírito não tem sexo, não sei onde foram buscar esta conclusão, pois o espírito da verdade, respondeu, não como o entendeis, ora como é que poderemos entender algo que não existe, se quisesse nos dizer que o espírito não tem sexo, diria simplesmente não, isto é obvio.
E mesmo pelo lado lógico da questão, esta conclusão não se sustenta, pois, se o sexo não fosse uma manifestação do espírito, fosse uma propriedade da matéria, então teríamos que admitir  que a inteligência é um atributo das células neuronais, e temos que dar a mão a palmatória aos ateístas, e concordar com eles que não existe espírito, que a inteligência não passa da elaboração dessas células.
O que digo aqui, nos leva a concluir, de que não basta apenas que estejamos num numero maior para julgarmos uma obra, é importante sim um numero maior, mas que as pessoas escolhidas, sejam lógicas racionais, pois como visto a quantidade por si não basta, pois a extrapolação referente ao sexo não foi extrapolada por uma só pessoa, mas muitas, e o que é pior, alguns ainda insistem nesse equívoco, que entendo como primário.
Mas quanto à questão da lógica e da racionalidade, a USE - União das Sociedades Espíritas do estado de São Paulo explicitou com muita propriedade a necessidade desses parâmetros de aferição, e ficamos felizes pela iniciativa tomada por esta respeitável instituição.
Se vocês não receberam o Dirigente espírita, mês de janeiro/fevereiro, procurem na use, pois é gratuito, e tem sempre informações inteligentes, pois com as informações passadas nesta matéria, se ainda não tivermos uma biblioteca uma biblioteca em nossa casa espírita, temos subsídios informativos para montar uma.
Parabéns a USE - União das Sociedades Espíritas do estado de São Paulo. Parabéns a Julia. E parabéns a todos o diretores dessa conceituada instituição.

3 Comentários:

  • Louvável a iniciativa da USE-SP, no sentido de promover a conscientização daqueles que respondem por livrarias, bibliotecas e clubes do livro, pois nessa reflexão as pessoas serão levadas a entender que – se temos liberdade de ler tudo o que nos chegue às mãos – temos o dever de selecionar aquilo que passamos à frente em nome do Espiritismo. Urge que atentemos ao item 624 de O livro dos Espíritos e ao item 230 de O Livro dos Médiuns.
    José Passini – passinijose@yahoo.com.br

    Por Blogger José Passini, às 11 de fevereiro de 2013 16:55  

  • Louvável a iniciativa da USE-SP, no sentido de promover a conscientização daqueles que respondem por livrarias, bibliotecas e clubes do livro, pois nessa reflexão as pessoas serão levadas a entender que – se temos liberdade de ler tudo o que nos chegue às mãos – temos o dever de selecionar aquilo que passamos à frente em nome do Espiritismo. Urge que atentemos ao item 624 de O livro dos Espíritos e ao item 230 de O Livro dos Médiuns.
    José Passini – passinijose@yahoo.com.br

    Por Blogger José Passini, às 11 de fevereiro de 2013 16:56  

  • Em nome da complacência de superfície devemos nos calar quanto aos alertas sobre os livros que são e os que não são orientações Espíritas? Estão confundindo contemporização com OMISSÃO! É dever de todos os espiritas comprometidos com a D.E. Advertir incansavelmente sobre os entulhos literários que se avolumam nas livrarias das instituições desavisadas. Jorge Hessen

    Por Blogger CARLOS MARTEL, às 12 de fevereiro de 2013 12:25  

Postar um comentário

<< Home