.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

DEUS: INFINITAMENTE PERFEITO

Fernando Rosemberg

Consoante obra inteira do Espiritismo - Doutrina dos Espíritos Superiores - postula-se que os atributos de Deus, ou, Inteligência Suprema do Universo, se distinguem pelos dados de que tal:

1-É Único,
2-Eterno,
3-Imutável,
4-Imaterial,
5-Todo Poderoso,
6-Soberanamente Justo e Bom, e:
7-Infinitamente Perfeito.

1-É Único: conquanto ainda persista, em alguns povos terrenos, a crença em vários deuses pelo politeísmo, mas prevalecendo, na mentalidade moderna, a crença em Deus-Único implantada por Moisés e ratificada positivamente pelo Mestre Nazareno e pelo Espiritismo como continuidade lógica de seus ensinos magistrais.

Ora, se Deus não fosse Único não haveria unidade de vistas na complexa organização do Universo, que, de sua parte, prova haver uma mesma direção e um mesmo ordenamento de Suas leis, demonstrando, à saciedade, que Deus É entidade Única: a Inteligência Suprema do Universo.

2-Eterno: remontando dos efeitos às causas pode-se ter uma bem razoável noção da eternidade divina. Ora, sabe-se que o Mundo terreno conta com cerca de 4,5 bilhões de anos; e o Universo, onde o referido Mundo se encerra, conta com cerca de 13 bilhões de anos. Porém, o que havia antes de tal ponto?

Se recorrermos ao Espiritismo, veremos que tal ponto é apenas o início da construção do Universo físico, pois que, antes do mesmo, tivemos a construção do Universo espiritual, em que tais, numa complexão, constituíram e constituem uma “Geometria Cósmica do Espiritismo” (e.Book), o que está confirmado, positivamente, pela Introdução mesma de “O Livro dos Espíritos” (AK – 1857 - Ide) que assim se nos mostra positivamente:

              Deus              
            /            \
   Espírito      Espírito
            \            /  
             Matéria

Entretanto, se referida Geometria trata da construção dos Universos espiritual e físico de nossa trajetória cíclica pelos espaços astronômicos, ocorre que, indo mais longe ainda, sabemos hoje da existência do Multiverso, ou seja, do conjunto infinito dos mais diversos Universos, o que remonta, pois, à Eternidade de Deus que: há criado sempre, cria incessantemente e jamais deixará de criar.

3-Imutável: tal atributo, provavelmente, deverá ser o de mais fácil compreensão da Inteligência Suprema. Ora, se Deus estivesse sujeito às mudanças, as Leis que ordenam e regem o Universo não teriam nenhuma estabilidade. Vejamos, por exemplo, o que se concebe como Leis de Kepler, que, por sua vez, regem o nosso Sistema Solar. O que se nota de tais Leis: é a estabilidade rigorosamente precisa e exata de sua aplicação, sendo, pois, Leis de um Deus-Imutável e, pois, no Equilíbrio mesmo de Sua Jurisdição.

4-Imaterial: a substância divina, mui provavelmente, ou, até onde conta nossa compreensão, deverá ser algo diferente da substância material, sendo esta, pelos nossos estudos, mutável por natureza e, pois, evoluindo constante para algo não físico, ou seja: de natureza, ordem e perenidade espiritual.

5-Todo Poderoso: se Deus assim não fosse, óbvio que haveria algo mais poderoso que Ele e que deteria o Pleno Poder; e, indo mais longe ainda, poderíamos supor vários deuses, o que nos remeteria ao atraso psicológico da ideia politeísta. Logo: Deus é o Pleno Poder, Único pela unidade de vistas do Universo, e, indo mais além, do Multiverso.

6-Soberanamente Justo e Bom: o que, para Kardec: “a sabedoria providencial das Leis Divinas se revela nas menores coisas, como nas maiores, e essa sabedoria não permite duvidar da Sua Justiça, nem da Sua Bondade” (OLE).

Logo, conclui-se com a alínea 7 - que:

“Deus É infinitamente Perfeito”!

Tal como, aliás, o Evangelho do nosso Mestre e Senhor Jesus assim nos conclamar e, pois, nos confirmar:

“Sede, pois, vós outros, perfeitos como vosso Pai celestial É Perfeito”. (Mateus).

Autor:
Fernando Rosemberg Patrocinio:
Fundador de Casa Espírita, Coordenador de Estudos Doutrinários, Articulista, Palestrante e Escritor de dezenas de e.Books gratuitos em seu blog.

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home